Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Dança com Yoga: Já ouviu falar em Yoga Dance?

Você gosta de dançar, você gosta de movimentar o corpo para exercitar.

Você gosta de Yoga, você gosta de praticar terapia de autocontrole.

Talvez você nem saiba, mas gosta de Yoga Dance. Aliar as duas técnicas é tudo o que você estava esperando para sentir que seus exercícios físicos e mentais estejam completos.

Manter o corpo em movimento é essencial para que a estrutura muscular e óssea esteja sempre saudável. Nos dias atuais, tudo é feito para que você esteja parado.

Controle remoto de TV, atividades laborais em casa a partir da internet, vidro elétrico do carro, aplicativos de chamamento de viagem por táxi, escadas rolantes, elevadores, máquinas de lavar roupa e louça, vestimentas que não precisam ser passadas… enfim, tudo a sua volta pede para que fique parado.

Você chega por elevador ao escritório em que trabalha, mesmo que trabalhe no andar de cima. Lá, senta-se na cadeira giratória e passa a maior parte do dia. As únicas partes do corpo que se movimentam são os dedos no teclado do computador e os olhos.

De volta para casa, se usou o carro, apenas o braço direito e as pernas do joelho para baixo se movimentaram; se usou condução pública, caminhou alguns metros até o ponto de ônibus ou estação de metrô.

Em casa, você vai se movimentar um pouco, mas ainda assim não o suficiente. De qualquer maneira, a maior parte do tempo vai ser passada diante da TV. Ou do computador. Ou de celular.

Quanto à mente, o problema é ainda maior.

A crise econômica pela qual passa o país atinge sorrateiramente o estado de humor de todos; o trânsito provoca ansiedade, seja você motorista ou passageiro; a pressão da concorrência nas profissões atuais isola colegas de trabalho; a mídia oferece informações em demasia; as redes sociais chamam sua atenção por todo o tempo em que você está acordado. Às vezes, até mesmo dormindo.

E isso é apenas parte do conjunto de situações que estafam, estressam, adoentam, maleficiam o cidadão, a população!

A todo instante, somos atacados pelos mais diversos tipos de preocupações. E o problema é que os efeitos dessas preocupações são silenciosos.

Agem na pressão sanguínea, nas funções gástricas, no mecanismo da respiração, na qualidade da pele, na capacidade mnemônica, na interatividade social e em outras tantas mais condições físicas e mentais.

Dançar faz um bem enorme contra todos esses males. Atua diretamente na autoestima, no bem-estar geral, no comportamento. Yoga complementa os benefícios. Atua como instigador de autocontrole, autoconhecimento, condicionamento físico-mental.

Então, nada mais prático, nada mais interessante que unir as duas fontes de benefícios e transformá-las numa fonte mais intensa de benesses gerais. É assim o Yoga Dance. Junção entre o que seu corpo precisa com o que sua mente necessita

Um pequeno esclarecimento à parte

Como escreve Yoga

Ninguém ainda conseguiu definir se o termo correto deve ser “Yoga” ou “Ioga” nem mesmo se deve ser tratado como masculino ou feminino. Diversos instrutores e mestres, muitos deles com décadas de atividade, ora dizem “Ioga” ora preferem “Yoga”.

Por regra gramatical portuguesa, quando se converte o termo para nosso idioma, portanto “Ioga”, passa-se a aplicar regras concernentes. Por isso, alguns justificam o uso como palavra feminina e assim é tratada inconscientemente.

Entretanto, muitos estudiosos alegam que a palavra nasceu do sânscrito, antigo código de escrita e fala hindu. E, nesse contexto, o termo é masculino.

Por esse ponto de vista, há quase consenso em encarar a palavra como feminina quando usada a grafia “Ioga” e masculina quando se preferir “Yoga” – inclusive com a vogal em som fechado (“ô”). Neste texto, optamos por essa versão.

E para você entender bem o alcance dos benefícios, vamos discutir aqui alguns pontos importantes. Assim, poderemos assimilar bem…

O que é yoga dance

Como funciona yoga dance

Para gente ver direitinho a importância dessa verdadeira fusão de técnicas, deve-se conhecer um pouco da história de cada uma. É assim que vai ser possível compreender como o Yoga Dance pode modificar completamente sua vida.

 

  • A Dança

 

É quase impossível conceber a ideia de que qualquer sociedade humana, ao longo dos milênios, tenha abdicado do prazer de dançar.

Houve um pequeno período na fase obscurantista puritana da humanidade em que as autoridades religiosas tentaram proibir o plebeu de dançar. Até conseguiram em alguma medida, mas a dança então tornou-se marginalizada.

Antropólogos instruem que o objetivo primitivo da dança sempre foi essencialmente ritualístico. Buscava-se interceder nos humores dos deuses ou dos maus espíritos com a dança.

E muito antes disso, ainda nos tempos de Platão, já se reconhecia na dança uma atividade extremamente importante para manutenção da saúde corporal.

A coadunação dos movimentos de todo o corpo com o ritmo sonoro possibilita desenvolvimento da coordenação motora, dentre outras capacitações. Essa característica sempre foi conhecida por pensadores e estudiosos ao longo da história.

Na maioria das civilizações antigas, a dança era oferecida aos deuses como elemento importante no ritual do templo, até mesmo para viabilizar o ínicio do transe ou mudança de estado de consciência.

No Egito, sacerdotes e sacerdotisas, acompanhados por harpas e címbalos, realizavam movimentos majestosos que mimetizavam acontecimentos significativos na história de um deus ou imitavam padrões cósmicos como o ritmo da noite e do dia.

Já na Índia, cada movimento sutil de mão durante a dança tem significado especial perante as divindades. Ainda hoje, esse conceito é praticado em muitas regiões do país.

Em muitas outras regiões do planeta, a dança é também usada em rituais fúnebres. Esposas e parentes femininos dançam diante do corpo durante o féretro.

Dança é, portanto, instrumento de êxtase, é meio de entretenimento, momento de exibição. Nesse caso, percebe-se que a dança está presente em praticamente todos os momentos da vida humana.

yoga dance

Dançar é ação ancestral de expressão de sentimentos desde que o cérebro humano passou a reconhecer seu próprio universo exterior.

A cadência de movimentos, apesar de surgir refletidono corpo físico, em verdade é elo com nosso passado, com a história da humanidade guardada na chamada “herança genética”.

A Dança promove afloramento desse conteúdo histórico e nos liga às camadas superiores…

… ou mesmo inferiores…

… dos elementos não físicos. É por isso que a dança está presente também nas práticas negativistas das relações entre o material e o espiritual.

A própria Bíblia cristã e outros livros considerados sagrados manifestam agrado com relação a danças ofertadas em momento de alegria e seu descontentamento em relação a danças oferecidas a espíritos malignos.

Moisés desceu da montanha e se escandalizou com as danças dos ímpios; Salomé dançou para Herodes antes de pedir a cabeça de João Batista.

  • Yoga

 

Mesmo após mais de um século de pesquisa, pouco se sabe sobre os primórdios do Yoga. Há fortes indícios de que tenha se originado na Índia há 5.000 anos ou mais.

Até recentemente, muitos estudiosos ocidentais pensavam que o Yoga tivesse se originado mais tarde, talvez por volta de 500 a.C., que é o tempo de Gautama Buda, o ilustre fundador do budismo.

Mas então, no início da década de 1920, os arqueólogos surpreenderam o mundo com a descoberta da chamada civilização do Indo – uma cultura hoje estendida em extensa área.

O Yoga tradicional busca respostas adequadas a perguntas do tipo “Aonde eu vou? ”, “De onde venho?”, “Quem sou eu?”, dentre outras. Como você pode perceber, são perguntas relevantes para pessoas que buscam ter consciência de seu papel no mundo, na sociedade, no Planeta como um todo. São perguntas que, cedo ou tarde, todos nós acabamos nos fazendo.

como funciona yoga

Ou, pelo menos, temos nossas próprias respostas implícitas a elas, embora talvez não consigamos chegar a formulá-las conscientemente.

No fundo, todos nós somos filósofos porque todos nós precisamos dar sentido a nossa vida. Alguns de nós adiamos o pensamento sobre essas perguntas, mas elas nunca nos deixam. Mais cedo ou mais tarde elas acontecerão como parte do processo do nosso amadurecimento espiritual.

Essa aprendizagem fica clara quando um ente querido se vai ou quando enfrentamos crises existenciais e na saúde.

Mas é fato que podemos também ponderar essas questões enquanto estamos em boa forma física e mental. Não pense que você tem que se sentir entristecido para se questionar sobre esses temas.

Yoga é definitivamente a favor da consciência em todas as suas formas e em todos os momentos da vida, incluindo a autoconsciência. Se conhecermos do que somos feitos, poderemos atuar e nos desenvolver muito melhor no mundo.

No mínimo, nosso autoconhecimento nos dará oportunidade de fazer escolhas conscientes e melhores.

Muito bem! Uma vez conhecidos os princípios das duas excelentes atividades para a vida humana, agora fica mais fácil assimilar os motivos pelos quais a junção de ambas é tão importante para todos nós. Vale deixar claro aqui que esta modalidade não faz parte do Yoga tradicional, mesmo sendo estas duas atividades valiosas de fato!

O Yoga Dance

Por si só, o Yoga é uma prática indiana antiga, tradicional. Já combina há muito tempo aspectos de condicionamento físico, meditação e relaxamento para atingir um equilíbrio perfeito entre a mente, corpo e alma.

É considerada uma maneira ideal para manter ajuste e desenvolvimento da atenção plena ao trabalhar resistência, flexibilidade, um pouco de força física.

Já o Yoga Dance possibilita elevar a dança ao reino da prática espiritual. Conduz o praticante a manter mente, corpo e espírito em foco unificado.

o que é yoga dance

É uma experiência real mente-corpo-espírito. Encarna o fluxo intuitivo da dança e da sabedoria antiga do Yoga. Ajuda a atingir estado de alegria simples na dança. O resultado é um corpo feliz, coração alegre e mente rejuvenescida.

A prática do Yoga Dance combina autoconhecimento mental com reconhecimento do próprio corpo a partir de movimentos ritmados e estudados. Envolve profunda filosofia pessoal aliada ao conhecimento milenar do Yoga a fim de se chegar a equilíbrio do ser em todos os aspectos: mental, emocional, espiritual, físico.

Para a filosofia Yoga, corpo está associado à mente e ambos ao espírito. O conceito de corpo dentro dessa forma de pensar demonstra-o como elemento material que experimenta as sensações e impressões diretamente com o mundo físico.

mente é o elemento complementar que assimila e transforma aquelas experimentações em aprendizado evolutivo.

O espírito, por sua vez, é o elemento imaterial em contato constante com impressões dimensionais cósmicas que “aproveita” as experiências físicas e mentais a fim de buscar o regozijo pleno e infinito perante as entidades sublimes e superiores que conduzem o universo.

Assim, o Yoga Dance leva ao autoconhecimento e nos torna cada vez mais habilitados a encarar a vida e viver um dia de cada vez com consciência, tranquilidade e equilíbrio.

A prática não nos altera a essência no que somos, apenas e tão somente traz à tona essa verdadeira essência, ocultada nos detalhes do dia a dia da realidade que a ofusca e emudece.

Yoga Dance não é novidade

A prática do Yoga Dance, teoricamente, não é nova. A mitologia indiana antiga e o conhecimento ancestral asiático são ricos em noção plena dos benefícios do Yoga em movimento.

Para o indiano, a dança promovida por um deus em especial tem o poder de transformar tudo à sua volta.

Estudiosos do comportamento humano associado às questões espirituais mostram que o Yoga Dance foi influenciado por diversas vertentes da espiritualidade: danças culturais, vedanta, xamanismo, tantra e outros, o que une a sabedoria ancestral às experiências da atualidade.

É assim que o Yoga e a dança se completam e fazem nascer o Yoga Dance. Por um lado, o Yoga nos abre a consciência sobre nós mesmos para a dança e também a necessidade de união entre nós para conosco mesmos e nossa individualidade para com o todo.

Por outro lado, a Dança enaltece o sentido de concentração e liberdade pessoal para conosco e com o universo.

O Yoga com Dance ou Dança com Yoga se torna, então, duplamente eficiente. Mas…

Como é a aula de Yoga Dance?

Como é possível ensinar alguém a dança sob meditação, concentração, autotransformação? Que tipo de técnica é usada para que o conhecimento do “Mestre” seja transmitido a contento para o discípulo?

As duas atividades permitem exploração da autoconsciência. Apesar de essa característica dar impressão de estado de imobilidade, as aulas de Yoga Dance são movimentadas. Certamente há dependência do estilo do Mestre. Mas, via de regra, são bastante intensas no sentido de aproveitamento.

Boa parte dos instrutores divide a sessão em momento de introspecção, expressão, meditação em movimento, relaxamento e meditação em si.

O objetivo é descobrir a própria dança, a dança pessoal, a maneira individual de se integrar com o todo.

A função do ritmo sonoro é criar aura de vibração, que incide sobre os chakras (centros energéticos localizados no corpo consciencial de todos nós, não físico). Isso significa que esse fenômeno se constrói de dentro da consciência para o mundo exterior

 

  • Os Ritmos

 

Quando se fala em Yoga, imagina-se alguém sentado com as costas eretas, pernas entrecruzadas com a planta dos pés voltada para cima e estes sobre as coxas opostas. Além disso, as mãos devem descansar sobre os joelhos.

aula yoga dance

Essa posição é clássica no universo do Yoga e se chama postura de Lótus, ou Padmasana. Essa imagem já faz parte da visão popular sobre o Yoga e está introjetada há décadas, desde que o Ocidente ganhou do Oriente os primeiros ensinamentos dessa filosofia.

A própria palavra Yoga tem significado de união, de unificar, de estado de consciência unificada. Nada mais evidente que tal estado seja conseguido a partir do silêncio, da imobilidade, de aparente situação de desligamento do mundo exterior bem como aparente imobilidade, embora internamente inicia-se grande movimento de energias.

Assim, parece realmente estranho que se consiga unificar corpo, mente e espírito sem a devida possibilidade de concentração.

Fazer Yoga dançando talvez surja na mente como algo impossível e intratável.

Neste texto, falamos muito em movimento. Tanto o macrocosmo como o microcosmo estão em movimento.

Em todos os universos já conhecidos, movimentar-se parece ser ordem normal; em nosso corpo – que é o microcosmo -, não há sentido de imobilidade total. Todas as células estão com constante movimentação interna.

Nesse sentido, movimentar-se se mostra estado natural para quem procura interligação tanto com o macrocosmo [espírito] quanto com o microcosmo [corpo]. É exatamente aí que entram os ritmos sonoros.

A música tem a capacidade de tornar a concentração mais intensa, mais profunda, mas cadenciada justamente com todos os movimentos universais e interiores.

Nas aulas, são ouvidas músicas brasileiras, árabes, indianas, africanas, latinas, dentre outras.

Os movimentos ao ritmo escolhido renovam forças mentais e anulam sensação de conflitos externos, minimizam estado de tensão que esteja atravancando ou venha a atravancar o caráter de alegria e liberdade.

Ao longo da sessão e com a continuidade delas, o prana – fonte de energia vital – transita livremente pelo corpo e mente e produz o equilíbrio entre físico e alma.

  • Os chacras

 

As aulas procuram explorar os sete chakras principais, ou seja, os sete pontos de acúmulo de energia prânica encontrados em nosso corpo etéreo.

A  conscientização da materialidade, ou o aterramento das impressões pessoais, é trabalhada pela música e movimentações no chakra Muladhara, o primeiro deles; a fluidez e a leveza dessas impressões opera no chakra Svadhisthana, o segundo; o Manipura, terceiro chakra, é mais condizente com o sentido de confiança e de autotransformação; o tão incompreendido amor incondicional, juntamente com o perdão incondicional, são acumulados no Anahata, quarto chakra.

A capacidade de comunicação e contato com a verdade de si mesma é produto do Vishuddha, quinto chakra; a intuição é atividade específica do Ajna, sexto chakra.

Finalmente, a autoentrega, a entrega absoluta do prana, é feita a partir da energização do sétimo chakra, Sahasrara.

As aulas se desenvolvem com movimentos e ritmos específicos para cada chakra. Ou seja, há uma cadência musical e movimentação corporal que possuem características adequadas a cada função de cada chakra.

Isso se dá por causa justamente da necessidade de equilíbrio entre a maneira como os chakras podem beneficiar nosso corpo e como nosso corpo pode alimentar os chakras.

Quando o acúmulo de energia prânica está em equilíbrio nos chakras, tudo a nossa volta parece fluir com naturalidade.

  • Outras funcionalidades

 

As aulas não se limitam ao conhecimento do Yoga e da dança. Diversas outras práticas são exploradas, como tai chi, capoeira, dança africana, danças culturais, dança espontânea.

Esse conceito é importante porque enaltece a aura de amplitude que o Yoga promove e a capacidade de diversificação que dança produz.

Para isto recomendo que ela deva ser feita em espaço sem os espelhos, para que o praticante olhe para dentro de si ao praticar. Caso contrário teremos uma aula de dança exótica onde o ego vai imperar se o sujeito distrair-se com sua imagem.

Dessa forma, Yoga Dance não se mostra como momento de exibição de performance nem de técnicas coreográficas.

Pelo contrário: a dança transita do interior do corpo/mente para fora e torna possível que cada aluno descubra seus próprios movimentos, seu movimentar único, pessoal. É o que se chama dança interna.

Portanto, não espere avaliação de apresentação em uma aula de Yoga Dance, pois o físico se transforma em meio de expressividade da alma sem necessidade de apresentar movimentos corretos ou incorretos, bonitos ou feios.

O aluno é a própria dança por si só. O Yoga Dance se transforma no veículo de recrudescimento da energia vibrante em cada chackra e, portanto, em todo o corpo.

  • A prática

 

Os primeiros instantes da aula são destinados às posturas do Yoga, cuja função é preparar as articulações e músculos para os movimentos posteriores.

Logo depois, sons engrandecedores de canções lentas estimulam cada chakra a se abrir para o mundo exterior, permitindo que as notas musicais penetrem seu interior.

À medida que o estado de concentração avança, os outros chakras são convidados a participar.

Os ritmos e movimentos se intensificam a fim de fornecer ambiente favorável a cada um deles. Dessa forma, o ganho energético aumenta física e mentalmente.

Os chakras superiores, os últimos da hierarquia energética prânica que são verdadeiros elos com nosso interior, são então estimulados.

O ritmo volta ao estado anterior de tranquilidade e calma para facilitar o processo de autoconscientização de poder pessoal.

Nesse momento, cadência e movimento se transformam em verdadeiros cônjuges que conduzem a alimentação dos chakras.

O equilíbrio total se torna natural. É então que a saúde mental e física começa a se manifestar intensamente.

Benefícios do Yoga Dance

Quem já pratica Yoga certamente conhece os benefícios físicos, mentais e comportamentais inerentes a essa filosofia.

Quem pratica dança, qualquer uma delas, certamente reconhece que a saúde física e a autoestima são altamente favorecidas pela atividade.

Então, imagine uma prática que junte todos os benefícios! Seria algo extraordinário e realmente é.

Porém, para quem não pratica nenhuma das duas atividades, elencamos abaixo alguns dos mais evidentes benefícios do Yoga Dance.

Conhecimentos sobre o próprio Yoga

Você entra em contato com conceitos filosóficos e práticas dessa verdadeira e milenar forma de vida.

Poder pessoal

Você se reconhece como ser único capaz de realmente mover as montanhas do seu caminho.

Descoberta do corpo

Você percebe os limites do próprio corpo e se incentiva a ultrapassá-los com consciência, determinação e técnica saudável.

Redefinir de impressões

O Yoga Dance altera completamente a visão que se tem da vida. Problemas, empecilhos, entraves e outros obstáculos passam a ser vistos como instrumentos de evolução pessoal.

Condicionamento físico

Os movimentos possibilitam maior flexibilidade e portanto graça/ leveza nos movimentos, aumento no tônus muscular e melhora na saúde cardiovascular, equilíbrio, coordenação, alívio de tensões.

Relaxamento

Tanto físico quanto mental, o Yoga Dance desestressa fantasticamente, porque um corpo que dor menos ou nada é confortável e liberta o bom humor pelas endorfinas produzidas.

Percepção do sentido da vida

Há uma alegria inerente na prática do Yoga Dance que faz você redescobrir os motivos pelos quais está vivo, pelos quais está ativo. Aumento da capacidade  criativa.

É assim que as aulas de Yoga Dance são verdadeiras sessões de autoconhecimento, autoexpressão e elevação de autoestima.

A capacidade de libertação de conceitos, preconceitos e ideias fixas que os ritmos e movimentos alimentam é momento único para refazimento da força interior.

Participe de uma aula de Yoga Dance. Você vai descobrir um novo ser dentro de um ser que você achava que conhecia, com o qual convive há séculos, mas que o surpreende perante muitas circunstâncias da vida.

Boa aula!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *